PIAUI: Ex prefeito chama Padre de vagabundo e Padre deixa paróquia após polemica

1106

O padre Adão Ribeiro, de Porto, ficará mesmo à frente da paróquia de Nossa Senhora dos Remédios do Piauí até dezembro deste ano. O deslocamento foi confirmado pelo Bispo Dom Francisco de Assis, da Diocese de Campo Maior. Titular de Porto Marruás, Padre Adão assume provisoriamente o comando da igreja católica remediense na vaga do Monsenhor Silvestre. Os festejos de Nossa Senhora dos Remédios vai ser realizado esse mês de outubro.

Em nota de apoio, o bispo havia dito:

“Conclamo aos fiéis católicos que intensifiquem suas orações pela Igreja de Nosso Senhor
Jesus Cristo, pela Diocese de Campo Maior, pela paróquia e pelo estimado e dileto Monsenhor Silvestre Félix de Sousa que, por total obediência à Igreja na autoridade do bispo diocesano, recebeu e aceitou a incumbência de conduzir a igreja paroquial dos Remédios”.

O que deu a entender que o padre continuaria na paróquia, o que não aconteceu. A informação é de que o próprio Monsenhor Silvestre pediu para sair após ser agredido verbalmente por um empresário da cidade que o chamou de vagabundo. Carlos Couto chegou ate a pedir desculpas, mas o caso já havia tomado grande repercussão.

ENTENDA:

EX-PREFEITO DE NOSSA SRA. DOS REMÉDIOS CHAMA MONSENHOR SILVESTRE DE VAGABUNDO.

Empresário e Ex-Prefeito Carlos Couto pede perdão a Monsenhor Silvestre.

Por uma questão de justiça, a Diocese da Igreja Católica Regional, coordenada pela Bispo Dom Francisco de Assis, deve reconduzir o à frente da Paróquia da cidade de Nossa Senhora dos Remédios do Piauí.

A polêmica na qual o padre foi citado sanou-se neste final de semana com um sonoro pedido perdão feito pelo empresário Carlos Couto. Portanto, não há motivos para punir o líder por um erro que ele não cometeu.

Monsenhor Silvestre é muito querido e a população remediense não quer perdê-lo de forma tão dolorosa. É preciso elevá-lo, como reparação de sua honra, para condução dos festejos da padroeira do município.

fonte:longah.com